sexta-feira, 7 de outubro de 2011










Foi Tua Mão que Encontrei

Foi a tua mão que encontrei estendida,
quando realmente precisei de um amigo.

Foram teus olhos que fixei, quando senti-me só.

Tuas palavras me orientaram,
mostrando o caminho correto,
que eu não encontrava.

Teu sorriso consolou-me.

Sua força interior era tudo que precisava.

Espero retribuir sua generosidade, de toda alma e coração.

Fico feliz por ter a sua amizade, e quero sinceramente dizer:

VOCÊ É UMA PESSOA MUITO ESPECIAL

Dia Mundial dos Cuidados Paliativos

No segundo sábado de Outubro é comemorado o Dia Mundial dos Cuidados Paliativos 2011 – World Hospice and Palliative Care Day- este ano a 8 de Outubro. Cada dois anos erguem-se também as “Voices for Hospices”, eventos musicais com vista a sensibilizar e angariar fundos para esta causa.
Para assinalar o dia milhares de pessoas em cerca de 80 países juntar-se-ão em mais de 1000 eventos para celebrar e apoiar os Cuidados Paliativos (ver em: www.worldday.org/events/)

Este ano o tema do Dia Mundial é “muitas doenças, muitas vidas, muitas vozes - cuidados paliativos para doenças não-transmissíveis”. Incluem-se doenças oncológicas, insuficiências de órgão, doenças degenerativas que representam 60% das causas de morte mundiais. Poucos poderão usufruir do apoio de uma equipa de cuidados paliativos nesta fase. O mesmo se passa em Portugal.

O que tem sido documentado é que doentes seguidos por equipas de cuidados paliativos têm um melhor controlo de sintomas, maior satisfação por parte das famílias e menores gastos em saúde (internamento, idas à Urgência, exames complementares, dias em Unidade de Cuidados Intensivos).
Recentemente a Ordem dos Enfermeiros reconheceu a Especialidade em Enfermagem em Pessoa com Doença Crónica e Paliativa, que irá entrar em fase mais detalhada para a sua consolidação. Com o anterior Bastonário da Ordem dos Médicos iniciou-se o processo do reconhecimento e criação de uma competência em Cuidados Paliativos, processo este agora parado.

O IPOLFG, EPE como centro oncológico de referência também o deveria ser nesta área. As necessidades dos seus doentes e familiares deveriam ser respondidas de uma maneira abrangente, atempada, equitativa, organizada e integrada, contemplando as várias vertentes desde o internamento, consulta externa, apoio domiciliário e assessoria de outras equipas. Não se esgotará aqui a sua responsabilidade, mas também na formação dos profissionais, seus e externos.

Associando-se ao “Dia Mundial dos Cuidados Paliativos” o IPOLFG promove, mais uma vez um curso Formação Básica em Cuidados Paliativos que pela primeira vez se destina à equipa multi-disciplinar, este iniciar-se-á a 14 de Outubro prolongando-se até Dezembro.

Convidamos todos os elementos da equipa multidisciplinar (médicos, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais) a participar nesta iniciativa, acreditando que profissionais mais e melhor informados e formados prestam cuidados de melhor qualidade, ajustados às reais necessidades dos doentes/famílias que se encontram a viver uma situação de doença em fase avançada, incurável e progressiva.
Dr.ª Madalena Feio
Directora da Unidade de Assistência Domiciliária


Boa Tarde Amigos!!

Mudança, transformação... tudo que é novo nos assusta um pouco, mas as vezes é necessário para que nós não fiquemos parados no tempo, sem nenhuma evolução, sem perceber nenhum aprendizado...

Reflitam!!

No justo momento em que o fracasso lhe atropele o carro da esperança,
o apoio habitual lhe falte à existência,
a ventania da adversidade lhe açoite espírito,
a aflição se lhe intrometa nos passos,
a tristeza lhe empane os horizontes,
a solidão lhe venha a fazer companhia,
no momento justo enfim, no qual a crise ou a angústia,
a sombra ou a atribulação se lhe façam mais difíceis de
suportar, não chore e nem esmoreça.

A água pura, a fim de manter-se pura
é servida em taça vazia.

A treva da meia noite é a ocasião em que o
tempo dá sinal de partida para novo alvorecer.
Por maior que seja a dificuldade, jamais desanime.

O nosso pior momento na vida é
sempre o momento de melhorar.

(Mensagem de Chico Xavier)

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Aviso







Rosa Esperança-projecto mulheres e o cancro da mama


ULTIMA HORA: O evento anunciado para dia 7 de Outubro no Jardim Buddha Eden foi ADIADO para data a anunciar posteriormente. Pelo facto que nos ultrapassa, pedimos desculpa.

4 de Outubro Dia Mundial dos Animais

segunda-feira, 3 de outubro de 2011


DEFINIÇÃO DE SAUDADE (história real)
Como médico cancerologista, já calejado com longos 29 anos de atuação
profissional (...) ... posso afirmar que cresci
e modifiquei-me com os dramas vivenciados pelos meus pacientes.
Não conhecemos nossa verdadeira dimensão até que, pegos pela adversidade,
descobrimos que somos capazes de ir muito mais além.
Recordo-me com emoção do Hospital do Câncer de Pernambuco, onde dei meus
primeiros passos como profissional.
Comecei a frequentar a enfermaria infantil e apaixonei-me pela
oncopediatria.
Vivenciei os dramas dos meus pacientes, crianças vítimas inocentes do
câncer. Com o nascimento da minha primeira filha, comecei a me acovardar ao
ver o sofrimento das crianças. Até o dia em que um anjo passou por mim!
Meu anjo veio na forma de uma criança já com 11 anos, calejada por dois
longos anos de tratamentos diversos, manipulações, injeções e todos os
desconfortos trazidos pelos programas de quimios e radioterapias. Mas nunca
vi o pequeno anjo fraquejar.
Vi-a chorar muitas vezes; também vi medo em seus olhinhos; porém, isso é
humano!
Um dia,
cheguei ao hospital cedinho e encontrei meu anjo sozinho no quarto..
Perguntei pela mãe. A resposta que recebi, ainda hoje, não consigo contar
sem vivenciar profunda emoção.
" - Tio,
disse-me ela, às vezes minha mãe sai do quarto para chorar escondido nos
corredores. Quando eu morrer, acho que ela vai
ficar com muita saudade. Mas, eu não tenho medo de morrer, tio. Eu
não nasci para esta vida!"
Indaguei:
- E o que morte representa para você, minha querida?
" - Olha tio, quando a gente é pequena, às vezes, vamos dormir na cama do
nosso pai e, no outro dia, acordamos em nossa própria cama, não é?"
(Lembrei das minhas filhas, na época crianças de 6 e 2 anos, com elas, eu
procedia exatamente assim.)
- É isso mesmo.
"- Um dia eu vou dormir e o meu Pai vem me buscar.
Vou acordar na casa Dele, na minha vida verdadeira!"
Fiquei "entupigaitado", não sabia o que dizer. Chocado com a maturidade com
que o sofrimento acelerou, a visão e a espiritualidade daquela criança.
"- E minha mãe vai ficar com saudades, emendou ela."
Emocionado, contendo uma lágrima e um soluço, perguntei:
- E o que saudade significa para você, minha querida?
- Saudade é o amor que fica!
Hoje, aos 53 anos de idade, desafio qualquer um a dar uma definição melhor,
mais direta e simples para a palavra saudade: é o amor que fica!
Meu anjinho já se foi, há longos anos. Mas, deixou-me uma grande
lição que ajudou a melhorar a minha vida, a tentar ser mais humano
e carinhoso com meus doentes, a repensar meus valores. Quando a noite chega,
se o céu está limpo e vejo uma estrela, chamo pelo "meu anjo", que brilha e
resplandece no céu.
Imagino ser ela uma fulgurante estrela em sua nova e eterna casa. Obrigado
anjinho, pela vida bonita que teve, pelas lições que me ensinaste, pela
ajuda que me deste.
Que bom que existe saudade! O amor que ficou é eterno.
(Artigo do Dr. Rogério Brandão, Médico oncologista)

(Retirado da net, do Facebook)
É como eu sinto que o AMOR fica :(

3 de Outubro o teu dia*
















4 anos sem ti...tantas saudade!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...